Imprimir Fechar
Selo de Transparência
História de Estrela

História de Estrela

A lenda

Diz a lenda que Estrela tem este nome porque, quando da chegada dos primeiros desbravadores à região, avistaram uma luminosidade fora do comum nas proximidades do Rio Taquari. Pensavam que, naquele lugar, houvesse caído uma estrela cadente, um presságio positivo, um sinal do céu, de que a terra escolhida traria riqueza e felicidade. Logo surgiu a denominação de "Estrela".

O fato, porém, tem sua explicação natural, pois no local havia um pântano (hoje Colégio Santo Antônio e Faculdade La Salle - Estrela) cujos gases refletiam a luz da lua, ocasionando a luminosidade.

História

Os primeiros colonizadores chegaram a Estrela no ano 1856, época em que foi instalada a Fazenda Estrela, de propriedade do Cel. Victorino José Ribeiro, cujas terras pertenciam administrativamente à freguesia de São José do Taquari, hoje município de Taquari. O líder do movimento emancipacionista e fundador de Estrela foi Antônio Victor Sampaio Menna Barreto. Estrela se emancipou em 20 de maio de 1876, conforme a Lei nº 1044, sancionada pelo Conselheiro Tristão de Alencar Araripe. Presidente da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul.Primeiros anos - 1856/1900.


Primeiros anos - 1856/1900

A fundação do município de Estrela deve ser situada em 1856, época em que começou a colonização em terras de propriedade do Coronel Vitorino José Ribeiro, colonização essa constituída de pessoas de origem germânica. A esta colônia que se deu o nome de Estrela, seguiu-se a de Teutônia, criada dois anos depois por Carlos Arnt, ambas pertencentes ao município de Taquari.

Em 1862, a população ainda era pequena de 317 habitantes com 234 brasileiros, 77 alemães, 5 dinamarqueses e 1 francês. Mas em 18 de fevereiro do ano seguinte já se inaugurava uma capela evangélica na picada de Novo Paraíso. Em 1865, a colônia já tinha uma produção variada: feijão, mandioca, centeio, trigo, milho, batatas, etc. As primeiras indústrias foram de manteiga e banha de porco.A exportação destes produtos fazia-se através do Rio Taquari, em Estrela ou através do Porto dos Barros.

A 30 de setembro de 1871, começou a funcionar a primeira escola para rapazes, criada por Lei provincial 771, de 4 de maio do mesmo ano.

Em 1872 o coronel Vitor de Sampaio Menna Barreto, grande proprietário de terras, fundava o povoado, sob a invocação de Santo Antônio. Logo após chegaram os Ruschel, família numerosa e dinâmica que lançaria as bases da indústria e comércio locais. Miguel Ruschel explorou casa comercial e o Hotel Ruschel. Comprou extensas áreas de terra que explorava e colonizava e estabeleceu uma linha de navegação fluvial no Rio Taquari.

A 2 de abril de 1873, a Lei nº 857 criava a Freguesia de Santo Antônio da Estrela, que se desmembrava assim da de São José do Taquari. Neste mês ainda criavam-se duas escolas masculinas e uma feminina.Em 24 de agosto o Padre Francisco Schleipen celebrava a primeira missa.

Em 1874, a área da freguesia era aumentada com a incorporação do território à margem direita do Rio Taquari (municípios de Lajeado, Arroio do Meio, Encantado e parte de Guaporé).

Finalmente pela Lei nº 1.044, de 20 de maio de 1876, no governo do Conselheiro Tristão Alencar Araripe, criava-se o município de Estrela.

Seis anos após foi instalada a Vila, isto é, em 21 de fevereiro de 1882, sob a presidência de João Caetano Pereira. Este deu posse aos primeiros vereadores eleitos: Henrique Theodoro Rohenkohl, Patrício Antônio Rodrigues, Jorge Carlos Lohmann, Tristão Gomes da Rosa, Miguel Ruschel, Bento Manoel de Azambuja e Luis Paulino de Morais.

Em 1881, separava-se de Estrela, para formar município à parte, o território de Lajeado.

Em 1884, chegava a Estrela, Bruno Schwertner, construtor de relógios para edifícios públicos e igrejas.

Em 1888, concluía-se a estrada de rodagem para Conde d'Eu (Bento Gonçalves). Em 18 de outubro de 1892 é reorganizada através de Lei Orgânica Municipal a antiga fazenda Teutônia, que passa a ser 2º Distrito de Estrela e denominar-se Pinheiro Machado.

A Proclamação da República foi entusiasticamente recebida pela população da Vila, que saiu para as ruas dando viva a Deodoro, Benjamim Constant e outros.A 15 de novembro de 1891 elegeu-se o primeiro Conselho Municipal no período republicano, e cuja composição era a seguinte: Julio May, Jacob Schenck, Henrique Arnt, Nicolau Gerhardt, João Ubaldo Nery, Miguel Ruschel e Jacob Wiedt.Elaborou-se então a primeira Lei Orgânica do município e nomeou-se o primeiro intendente, Joaquim Alves Xavier em 18 de outubro de 1892, que governou apenas por sete meses, abandonando o cargo em razão da Revolução Federalista. Foi nomeado então Pércio de Oliveira Freitas, subintendente do 1º Distrito em 26 de maio de 1893.
Primeiros intendentes

Primeiro intendente, Joaquim Alves Xavier (d) e Pércio de Oliveira Freitas (e), subintendente do 1º Distrito


Em 15 de outubro de 1896 realizaram-se eleições municipais sendo escolhido Pércio de Oliveira Freitas que permaneceu na administração até 1900.

Em 1900 a população de Estrela era de 15.923 habitantes. O município prosseguia, desenvolvendo-se.

licitações
Selecione abaixo uma das modalidades para realizar o filtro das licitações do município de Estrela.